"Tu vais vencer, Podes crer, Porque a nossa força é brutal. Mais de um século de histórias para contar. Sporting, tu nunca vais acabar" - osangueleonino.blogspot.com -

Sangue LEONINO

sábado, março 18, 2017

Nah, nah, nah, nah, nah , nah , nah! Bas Dost!!!!



BOTA DE OURO 2017:

1.º Bas Dost (Sporting) - 24 golos 
2.º Messi (Barcelona) - 23 golos 
3.º Aubameyang (Borussia Dortmund) - 23 golos 
4.º Anthony Modeste (Colónia) - 22 golos 

Nuno M Almeida

terça-feira, março 14, 2017

Grande passe de Miguel Rosa...



Onde estão agora os venenosos que falaram do brinde de Tonel?

 Nuno M Almeida

sábado, março 11, 2017

Dost rima com póquer!










Nuno M Almeida

terça-feira, março 07, 2017

Números e factos

A 10 jornadas do final do campeonato:

2015/16 - primeiro lugar 59 pontos
2016/17 - terceiro lugar 48 pontos

Massa salarial primeiros 6 meses:

2015/16 - 23,5 milhões de euros
2016/17 - 31,6

Nuno M Almeida

segunda-feira, março 06, 2017

Em exibição num estádio perto de si



Nuno M Almeida

domingo, março 05, 2017

Campeões nacionais!

O Sporting sagrou-se hoje campeão nacional de corta-mato longo, masculino e feminino. Jéssica Augusto conquistou ainda o título individual.

Um dia depois da medalha de prata da nossa Patrícia Mamona no triplo salto no Europeu de pista coberta da modalidade, temos de facto de parabéns o nosso Atletismo.

Bravas Leoas e bravos Leões!

Nuno M Almeida

Haja agora união e equilíbrio

Ganhou aquele a quem a maioria dos sócios votantes decidiu dar um voto de confiança para liderar o clube no próximo mandato.

Que haja a partir de hoje união, que mesmo aqueles que votaram no outro candidato ou aqueles que como eu decidiram não votar por não se reverem em nenhum dos competidores, considerem agora Bruno Carvalho o seu presidente, que o apoiem, mas que seja um apoio vigilante no qual não se aliene o sentido de crítica construtiva.

E que mesmo defendendo a Instituição com unhas e dentes se saiba manter educação e respeito, já que mandar bardamerda os adeptos adversários na noite de consagração não me parece um bom começo. É que eu prezo os meus amigos que defendem outras cores, e até no caso do maior rival distingo entre aqueles que respeito (benfiquistas) e os que abomino (lampiões)!

Nuno M Almeida

sábado, março 04, 2017

Sui generis

O meu clube tem características verdadeiramente únicas, e nalguns casos a roçar a bizarria.

Tanto pode andar anos e anos, de forma domesticada, sob gerência de uma sinistra pseudo dinastia conotada com supostas elites sociais e empresariais, depois de ter aclamado um homem genuíno do povo como Sousa Cintra, como logo de seguida cai em idolatrias quase fanáticas a presidentes populistas e polémicos, ao melhor estilo superstar.

Das duas uma: ou temos uma base de militância genuinamente diversificada ou contamos na nossa massa associativa com muitos (cama)leões.

Enquanto isso, em 40 anos, continuamos apenas a contabilizar 4 títulos de campeões nacionais de futebol...

Estabilidade e consolidação não é assim uma coisa urgente, é algo imperioso e decisivo se queremos verdadeiramente saír do jejum de títulos, libertando-nos deste estéril ziguezaguear!

Nuno M Almeida

sexta-feira, março 03, 2017

4 de março: dia de eleições



Que ganhe o melhor e sobretudo aquele que estiver mais preparado para servir o clube e exercer o mais alto cargo de uma Instituição centenária, mas sempre sublinhando que acima de tudo e todos estará o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

É que passam os adeptos, jogadores, treinadores, dirigentes e presidentes, mas o SPORTING é e sempre será eterno!

Nuno M Almeida

Haja moderação e bom senso!



Reitero aqui o pedido há algum tempo feito aos protagonistas do futebol português para travarem e arrepiarem caminho enquanto é tempo.

O clima de crispação, provocação, suspeição e intimidação está a matar uma indústria poderosa e a afastar adeptos dos estádios. Basta ver as médias de assistências nos estádios da primeira liga, exceptuando os 3 grandes.

No país campeão europeu receio que só haverá travão a fundo quando houver mortos!

Culpados? Todos aqueles que vivem à conta dos clubes, que parasitam no negócio do futebol, os comentadeiros e paineleiros avençados, autênticos incendiários, jornalistas menos isentos...

Por último: deixem as famílias dos árbitros em paz! Estes podem ser incompetentes ou desonestos mas os seus familiares não têm culpa disso!

Enquanto a maior parte das pessoas não viver o futebol como uma mera diversão e um espaço lúdico para apreciar a beleza de uma modalidade desportiva e para desfrutar saudavelmente da paixão pelas cores clubísticas preferidas, não será mais que um depósito perigoso de ódio, fel e das frustrações e ressabiamentos de muitos!


Nuno M Almeida

Uma campanha rasteira

As campanhas eleitorais servem para esclarecer os sócios, para divulgar programas e projectos para o clube, não para achincalhar, difamar e caluniar.

E nesse aspecto, nem Madeira Rodrigues, a insinuar a incompetência de Carvalho enquanto gestor que levou empresas à falência, nem o actual presidente a chegar ao ponto de imitar e ridicularizar o adversário numa entrevista no canal do clube, têm estado bem.

É por esta e por outras que os meus votos de 33 anos de sócio irão pela janela. Quem não sente não é filho de boa gente, é um facto, mas tem que haver dignidade, decoro, urbanidade e respeito.

Esses são e sempre foram os valores do Sporting Clube de Portugal!

Nuno M Almeida

quarta-feira, março 01, 2017

Resultados semestrais divulgados

NOTÍCIA RECORD:

A SAD do Sporting apresentou um lucro de 46,521 milhões de euros na primeira metade da presente temporada, naqueles que são os melhores resultados semestrais da história desta sociedade. 

 No relatório enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, os leões destacam que no período compreendido entre 1 de julho e 31 de dezembro do ano passado a SAD alcançou o maior volume de negócios de sempre (e em apenas seis meses), cifrado nos 122 milhões de euros, "situação suportada por um crescimento sustentado de todas as linhas de receita e com as duas maiores vendas de jogadores de sempre" - João Mário (40 milhões de euros) e Slimani (30 milhões), valores que podem subir consoante objetivos. 

Relativamente ao exercício homólogo, a SAD registou uma melhoria significativa, superior a 64 milhões (a sociedade havia tido então um prejuízo de 18 milhões). 

Os rendimentos e ganhos excluindo transações com jogadores também registaram subidas exponenciais, na ordem dos 11,5 milhões de euros, que se devem aos aumentos das receitas provenientes da participação na Liga dos Campeões (6,457 milhões), da publicidade e patrocínios (2,033 milhões) e de bilheteira e bilhetes de época no montante de 1,752 milhões acima do ano anterior. 

Os leões destacam ainda o "aumento significativo dos Capitais Próprios" à data de 31 de Dezembro de 2016, o qual ascendem agora a 21,381 milhões de euros positivos. 

 Nuno M Almeida

terça-feira, fevereiro 28, 2017

Pai?????



Como já decidi não dar os meus votos de 33 anos de sócio a qualquer dos candidatos não farei campanha eleitoral nem apelarei ao voto em qualquer um dos dois.

Independentemente disso também não serei eu a criticar quem tem a coragem de se candidatar, de saír da sua zona de conforto e de se sujeitar ao voto dos seus consócios.

No entanto, pese embora na minha opinião até ter tido um bom desempenho no debate, creio que falta a Madeira Rodrigues muito para mobilizar os sócios a seu favor. Não só cometeu o erro de fazer em várias declarações copy/paste daquilo que já antes benfiquistas e portistas tinham dito sobre Bruno Carvalho, como pouco impressionou na equipa ou no programa apresentados.

Creio que também não foi o nome de Boloni (ou Delfim) a terem marcado grandes pontos junto dos sócios, e assim a convencê-los a votarem no candidato da lista A. Delfim foi um bom jogador, um profissional que dignificou a nossa camisola, mas não me parece que seja um nome de ex-jogador que permaneça indelevelmente na memória colectiva leonina. Quanto a Boloni, agradecendo-lhe o título de 2002, sei que grande quota-parte dessa conquista se deveu ao excelente plantel que tínhamos, no qual pontificavam um sublime Jardel e um grande João Pinto.

Por último, a escolha agora anunciada para treinador: Juande Ramos. Não é nome que me entusiasme e não creio que nos últimos anos tenha sido um técnico com grande presença no futebol mundial. Para além disso, Madeira Rodrigues falou da sua escolha dizendo que "tem perfil de pai. Os jogadores do Sporting precisam de um pai para terem força, segurança e confiança". 

Perfil de pai? Mas que quererá isto dizer? Homens feitos, com anos de formação em vários escalões jovens, ainda precisam de um treinador com perfil de papá? Então que dizer de jovens lobos como Guardiola, Luis Enrique, Zidane, Marco Silva, Leonardo Jardim ou André Villas Boas, todos trintões ou quarentões, ainda com muito para dar ao futebol e já com grandes conquistas nos seus currículos? 

Se dúvidas havia que Carvalho tinha as eleições ganhas, creio que estarão agora dissipadas. Espero sinceramente é que tenha aprendido nestas eleições que o clube não tem dono e que ninguém pensa pelos sócios ou manda na sua cabeça, por isso, jamais algo estará garantido sem trabalho ou humildade!

Nuno M Almeida

segunda-feira, fevereiro 27, 2017

A corja!



Nuno M Almeida

De boas intenções...

José Maria Ricciardi...
BESI...
BESA...
Álvaro Sobrinho...

Desconfio sempre do sportinguismo de certos senhores e das suas boas intenções, sobretudo personagens que andam ao longo dos anos envolvidos em 'estórias' menos bem explicadas do mundo empresarial e da alta finança.

Nuno M Almeida

Uma tradição aparentemente ibérica...



Hoje rebentou em Espanha a polémica devido à oferta de uns 'saquinhos' aos árbitros que apitam os jogos do Real Madrid.

Tal como aqui pelas bandas de Carnide, por lá também devem conter um belo de um voucher para os senhores do apito desfrutarem de umas magníficas tapas e de uns saborosos bocadillos.

Tão ibéricos e tão iguais os dois clubes do regime, um por cá e outro pela capital de Espanha.

Nuno M Almeida

sábado, fevereiro 25, 2017

É esta a realidade

Sempre defendi que para se tratar um mal é imperioso fazer antes um diagnóstico e assumir o que não está bem. Só havendo coragem para se reconhecer o que de errado se fez se poderá definir de modo correcto e lúcido a melhor rota para se voltar a ser o que era.

Estou-me nas tintas para nomes, candidatos ou listas, já que aquilo que quero enquanto adepto e sócio é que qualquer candidato a presidente do Sporting deseje realmente o melhor para o clube se se saiba rodear dos melhores elementos para voltar a colocar o clube nos patamares nacional e internacional que a sua História merece.

Se o eleito for Bruno Carvalho que saiba manter a consistência em tudo aquilo que neste seu primeiro mandato foi bem feito e que tenha a lucidez e a humildade de arrepiar caminho nas opções que se revelaram erradas. Só os burros é que nada aprendem com os erros cometidos.

Se a maioria dos sócios der a vitória eleitoral a Madeira Rodrigues que este saiba aproveitar as coisas boas que Bruno Carvalho e a sua equipa realizaram, trazendo em simultâneo ideias e propostas novas que sejam uma mais-valia para a instituição.

Só que nada disto poderá ser realidade se persistirmos em viver no passado e em viver em negação no presente, porque a verdade é que há muito deixámos (infelizmente) que os nossos principais rivais descolassem. E só poderemos voltar ao grupo dos mais poderosos do desporto nacional, com particular foco no futebol, se houver competência, honestidade e união. E sobretudo assumindo que já não somos tão grandes como antigamente. 

A triste realidade é que, apesar de nestas últimas temporadas nos termos reaproximado dos lugares cimeiros e de termos voltado a lutar pelo primeiro lugar na maioria das várias modalidades, estamos ainda longe da reafirmação do clube, tanto nacional como internacionalmente.

Tenho tido a nível profissional o privilégio de há muitos anos trabalhar e me cruzar com pessoas de vários países - espanhóis, italianos, franceses, alemães, ingleses... - e a triste constatação é que quando a conversa vai para o futebol, quando revelo ser adepto do Sporting Clube de Portugal, poucos o admitem conhecer. Invariavelmente Benfica e Porto são os mais conhecidos. Com algum custo lá se vão lembrando que foi o clube que formou talentos como Ronaldo ou Figo,  mas pouco mais. Muito pouco mais...

Também dói muito quando oiço constantemente o meu filho de doze anos, adepto e sócio desde que nasceu, perguntar: quando é que vejo o Sporting ser campeão? É que se torna mesmo muito dificil alimentar o sportinguismo sem títulos e glória!

A propósito de tudo isto, e descontando alguns exageros e outras imprecisões nos números mencionados, aconselho a leitura deste texto publicado no Visão de Mercado, da autoria de um adepto brasileiro de futebol:

Nos últimos 30 anos, o Sporting ganhou somente 2 vezes a liga, nesse mesmo período Porto venceu 19 vezes e o Benfica 9. Sendo que 12 dos 18 títulos portugueses do Sporting, foram antes dos anos 70.

Quando se fala em nível internacional, as coisas ficam ainda mais abismais. Enquanto que o Porto tem 2 Taças Intercontinentais, 2 Liga dos Campeões, 2 Liga Europa, alem de uma Supercopa (sem contar as, quase sempre, boas prestações no principal torneio de clubes do mundo), e o Benfica não fica atrás, tendo já conquistado 2 Ligas dos Campeões, além de varias finais nos principais torneios europeus, já o Sporting tem somente o título da Recopa Europeia e várias humilhações internacionais.

No número de torcedores (algo que ainda pode ser um argumento para a grandeza do clube), o Sporting também vem-se apequenando. Nos anos 50 perdeu o posto de maior torcida de Portugal para o Benfica, e viu nos anos 2000 a torcida do Porto se torna a segunda maior do país. Para se ter uma ideia, em 1996, as pesquisas apontavam o Sporting como a segunda maior torcida de Portugal com 23%, seguido pelo Porto com 17%. 

Já em 2012, as pesquisas apontavam Benfica com 39%, Porto 20% e Sporting 18%. Nesse caminhar, não ficaremos surpresos se em 20 anos, o Sporting estiver perto de somente 10% da preferência dos portugueses. 

 Para concluir, entendo que o Sporting é um clube tradicional e mediático em Portugal, porem é necessário entender seu real tamanho para que assim possa voltar a se aproximar dos seus rivais. Pois se os próximos 30 anos forem como os últimos 30, não será necessário que um estrangeiro mostre que o Sporting já não faz mais parte dos grandes de Portugal. 

A realidade dói, mas é a realidade. A esperança é que, tal como tudo na vida, também tudo isto pode ainda ser revertido. Haja vontade e competência! 

Basta olhar para o exemplo do Atlético Madrid, o qual compete na sua liga nacional com dois colossos do desporto mundial, mas que após um período tenebroso em que quase fechou portas, conseguiu reerguer-se e voltar aos títulos e a grandes eventos internacionais (presença em duas finais da Champions, em 2014 e 2016).

Não chega continuarmos a fingir que somos grandes. Temos mesmo que querer muito voltar a ser grandes! 

Nuno M Almeida

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Debate interessante...

Bruno Carvalho vai ganhar as próximas eleições mas esta noite ganhou uma sombra.
Algo que para um líder egocêntrico, narcisista e com tiques de déspota não é necessariamente mau.

Nuno M Almeida

domingo, fevereiro 05, 2017

Força, miúdo!



Força, miúdo! Tu és forte e tens talento para resistir aos disparates e dislates de um palerma que pode ser muito bom em tácticas mas que a nível humano vale... zero!

Nuno M Almeida

sábado, fevereiro 04, 2017

Valeu-lhes São Casillas...

Onde esteve este Sporting da segunda parte nos primeiros 45 minutos?  Fomos claramente melhores, vulgarizando o novo líder do campeonato.

Nuno M Almeida